Karin Lilian Strobel

Karin Lilian Strobel foi presidente da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (FENEIS).

Nascida em Curitiba-PR, ficou surda profunda aos quatro dias de vida, quando o uso de um antibiótico excessivamente forte enfraqueceu seus nervos auditivos. Durante os 12 primeiros anos de vida estudou numa escola para surdos que utilizava o método verbotonal, mas foi o contato com a Libras que lhe abriu as portas para o mundo e permitiu a construção de sua identidade.

"Tenho poucas lembranças da minha inclusão em escola de ouvintes, me recordo de algumas pessoas que me magoaram mas de poucas pessoas que realmente me valorizaram. Por exemplo, havia uma freira professora, na primeira série do curso primário que, sabendo da minha dificuldade com relação à língua portuguesa, dava atividades para o resto da turma, sentava-me no seu colo e pacientemente me ensinava através de gestos e desenhos os símbolos da escrita. Aprendi muita coisa com ela e não me esqueço da solidariedade dela por mim."

Karin venceu as dificuldades tornando-se pedagoga, especialista em áudio-comunicação e doutora em Educação. Atuou por 10 anos como assessora pedagógica no Paraná, viajando por todo o estado, ministrando palestras e cursos sobre educação surda. Como presidente da FENEIS, Karin pretende expandir muitas conquistas dos surdos para todo o Brasil.“Percebo que muitas pessoas têm dificuldades de entender a realidade e a cultura surda. Precisamos ajudar os que ainda não entendem que nós temos uma cultura diferente. Trata-se de uma questão intercultural. Surdos devem respeitar a cultura dos ouvintes e vice-versa. Essa troca é muito importante e respeitosa”, acredita.

"Cada pedacinho das várias fases de minha vida é abarrotado de cair, chorar, enxugar as lágrimas, levantar e continuar caminhando com mais firmeza.  Resumindo, significa a superação das limitações impostas pela sociedade, que muitas vezes considera a pessoa surda como deficiente. Ultrapassei as dificuldades, em grande parte, com o apoio e amor da família. Esse amor me impulsionou a buscar o autoconhecimento, a aceitação de minha identidade surda, fazendo-me vencer os medos e obstáculos, conquistando assim o meu espaço no ambiente social."

FONTE: FENEIS