Howard Hughes

Howard Hughes – bilionário excêntrico, aviador, empresário, produtor de cinema

Howard Robard Hughes Jr. nasceu em 24 dezembro de 1905 em Humble, no estado do Texas, Estados Unidos. Foi aviador, engenheiro, industrial e produtor de cinema, e considerado um dos homens mais ricos do mundo. Famoso por quebrar recorde de velocidade em um avião, por construir aviões, por produzir o famoso filme Hell’s Angels (que conta a história dos pilotos ingleses durante a 1ª guerra mundial), e por tornar-se dono da TWA, uma empresa gigante nos transportes aéreos.

Hughes estudou em clássica escola para ricos, embora nunca tivesse concluído o colegial, e tinha interesse desde cedo para a matemática, mecânica e por vôo, mas fora da escola. Filho de Howard Hughes, dono da companhia Hughes Tool Company, fabricante de ferramentas para perfuração de poços petrolíferos até hoje, e de Allene Hughes, a qual padecia de misofobia (medo de contaminações por germes, bactérias, etc...).

Sabe-se que Hughes era surdo de um dos ouvidos, porém, sua doença é consequência de uma escalada que culminou com seu final lamentável. Desde que nasceu, sua mãe o isolava com medo de contrair a pólio, uma grande ameaça para a época, chegando a verificá-lo todos os dias, inclusive tomando cautelas exageradas quanto a sua alimentação. Na adolescência, Hughes teve uma paralisia que durou vários meses, tendo sido diagnosticado como causa psicológicas, já que os médicos não encontram outras causas. Aí surge a base das manifestações doentias que vinham surgir ao longo de sua vida.

Devido a sua criação isolada, tinha poucos amigos e era exageradamente preocupado com sua própria saúde, sendo que seu médico acabou por diagnosticá-lo como portador da síndrome do T.O.C. (Transtorno Obsessivo-Compulsivo). Chegou ao ponto de elaborar procedimentos de higiene aos seus funcionários. Curioso que ele próprio passou a não cuidar de si, deixando até mesmo de tomar banho, escovar os dentes, cortar unhas e cabelos no final de sua vida. Ensinava seus servidores a lavarem as mãos várias vezes no dia, usarem luvas e guardanapos de papel ao lhe servir alimentos.

Por levar uma vida isolada, os relatos sobre as causas de sua surdez são raras ou quase inexistentes na literatura. Sua história é retratada no filme O Aviador, cujo lançamento ocorreu em 2004.