Livros   Artigos Facebook Contato
     
Caso você ainda não seja ASSINANTE
faça seu cadastro gratuito em nosso site!

Total de Assinantes em 20/04/14: 8818
 
 

JÁ SOU ASSINANTE:
 
AINDA NÃO SOU ASSINANTE:
 
   
É grátis!
 


Há uma confusão generalizada quando se trata de grafar siglas. Alguns autores indicam que com até três letras, as siglas devem ser grafadas em maiúsculas e com mais de três letras, somente a inicial maiúscula. Qual o correto?

Embora tenhamos de obedecer a normas nacionais no tocante à ortografia do léxico português, as siglas escapam a qualquer camisa-de-força, pois oficialmente sempre se viu o mínimo a respeito de como escrevê-las. Os manuais de ortografia se limitavam ao uso de maiúsculas e pontos (ex. D.A.S.P.); estes, porém, estão praticamente fora de uso.

Mais recentemente é que se começou a falar nos siglemas, ou seja, nomes abreviativos formados não apenas das letras iniciais das palavras que os compõem mas também de sílabas, adquirindo assim um caráter de palavra (ex. Celesc, Eletronorte, Sudene).

Desse modo, ao constituir ou escrever uma sigla, pode-se adotar a seguinte convenção (mais tradicional):

1 – Usar só MAIÚSCULAS se cada letra corresponder a uma palavra, independentemente de ser a sigla pronunciável ou não:

ABL – Academia Brasileira de Letras
ABI – Associação Brasileira de Imprensa
CBF – Confederação Brasileira de Futebol
BIRD – Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (Banco Mundial)
UBES – União Brasileira de Estudantes Secundaristas
SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência
EMFA – Estado Maior das Forças Armadas
UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina
UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul
ICESP – Instituto do Café do Estado de São Paulo
FIRJAN – Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro
ABBESC – Associação dos Bancários do Banco do Estado de Santa Catarina 

2 – Só A 1ª letra maiúscula se cada letra não corresponder necessariamente a uma palavra:

Funai – Fundação Nacional do Índio
Celesc – Centrais Elétricas de Santa Catarina
Sudene – Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste
Usiminas – Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S/A

Muitos jornais procedem de maneira um pouco diferente, orientando a grafia das siglas pelo seu tamanho e pelo fator pronúncia, ou seja:

I - até três letras, em maiúsculas: BC, PIS, ONU, CPF
II - com quatro letras ou mais:
a) se pronunciável, só a inicial maiúscula: Besc, Ubes, Fierj, Icesp, Masp, Abbesc
b) com todas as maiúsculas quando se lê letra por letra: SBPC, PSDB.

Existe também a sigla mista, como CNPq e UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), em que minúsculas são usadas para diferenciá-la de outra que tem as mesmas iniciais (no último caso, a UFSC).


Sobre a autora:

Maria Tereza de Queiroz Piacentini é catarinense, professora de Inglês e Português, revisora de textos e redatora de correspondência oficial.


Com base neste padrão defendido pela autora, o correto é Libras e não LIBRAS.